quinta-feira, fevereiro 23, 2012

El Pensamiento de la Revolución Nacional


OLIVEIRA SALAZAR
prólogo de José Maria Gil Robles

Buenos Aires (Argentina) [aliás, Lisboa], 1938
Editorial Poblet (composto e impresso na Sociedade Industrial de Tipografia, Ltd.ª – Lisboa, ao Carmo)
1.ª edição
19,5 cm x 13,2 cm
416 págs.
exemplar apenas ligeiramente manchado nas capa e contracapa; miolo irrepreensível e por abrir
55,00 eur

Obra que se insere num contexto de exportação da propaganda do fascismo português, tipograficamente executada em Portugal, com toda a probabilidade a expensas do Estado, isto é, do esforço produtivo nacional.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Le Portugal de Salazar


ÉMILE SCHREIBER

Paris, 1938
Les Éditions Denoël
[1.ª edição]
18,8 cm x 12 cm
152 págs. + 8 folhas em extra-texto
exemplar estimado; miolo limpo
45,00 eur

Émile Schreiber, mais tarde também conhecido, nos meios literários e jornalísticos, por Émile Servan-Schreiber, foi um dos vários visitantes na época incumbidos de levar de Portugal à Europa uma imagem suavizada do regime autoritário dominante. Trata-se efectivamente de uma reportagem política, em que, no meio de elogios vários, não escapa ao autor «[...] l’importance des positions stratégiques portugaises en cas de conflit européan. Le Portugal lui-même, ses bases de Madère, des Iles du Cap-Vert et de la Guinée ont une importance exceptionnelle pour la liberté des relations maritimes entre l’Afrique et l’Europe, ainsi que pour celle de l’ancienne route des Indes en cas de bloquage de Suez.» Estava-se em 1938.


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Política

ARTHUR RIBEIRO LOPES
prefácio de Manuel Rodrigues [Júnior]

Lisboa, s.d. [1936]
Livraria Bertrand
1.ª edição
19 cm x 12,3 cm
216 págs.
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo por abrir
30,00 eur

Segundo aquele que, na sequência da implantação da ditadura com o 28 de Maio de 1926, por duas vezes teve a seu cargo a pasta, primeiro da Justiça e Cultos, e depois somente da Justiça – Manuel Rodrigues Júnior –, e que foi na realidade o cérebro jurídico da “reconstrução nacional”, «[...] O corporativismo é a expressão política da revolução [...]». Que Ribeiro Lopes muito bem caracteriza: «[...] Suprima-se ao corporativismo italiano essa vitalização nacionalista febril e ficará apenas uma odiosa coacção ou, quando muito, uma experiência duvidosa. De sorte que o êrro dos comentadores da doutrina corporativista consiste em considerá-la, na sua exclusiva realidade ideológica, e não em vê-la e senti-la, como uma espécie de aparição nacional consciente no mundo dos determinismos económicos e das fatalidades sociais. O corporativismo é, pois, em resumo, e só por emquanto, a projecção na vida económica do génio nacional. [...]»


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Política Externa de Salazar




MATOS GOMES

Porto, 1953
Edições Além
1.ª edição
19,7 cm x 12,9 cm
300 págs. + 1 folha em extra-texto
exemplar estimado; miolo limpo, por abrir
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR «AO DR. MÁRIO MADEIRA, ILUSTRE GOVERNADOR CIVIL DE LISBOA, HOMEM CUJA LHANEZA DE TRATO E CUJOS DOTES DE CORAÇÃO HÁ MUITO ME HABITUEI A ADMIRAR»... (doutor que nem se deu ao trabalho de abrir o livro)
35,00 eur


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

A Crise Política Europeia e a Situação Externa de Portugal


OLIVEIRA SALAZAR

Lisboa, 1939
UN [União Nacional]
[1.ª edição ?]
21,2 cm x 15 cm
32 págs.
acabamento com um ponto em arame
exemplar estimado, miolo limpo
17,00 eur

Trata-se de um discurso do presidente do Conselho, Salazar, na Assembleia Nacional, em apoio e justificação da viagem do então chefe do Estado, Óscar Carmona, à União Sul-Africana, colónia britânica, a convite do rei Jorge VI, em vésperas de eclodir o conflito mundial.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

sábado, fevereiro 18, 2012

Meridianos Críticos


MANUEL ANSELMO

Lisboa, 1946, 1950 e 1959
Portugália Editora e Guimarães Editores
1.ª edição (todos os volumes)
3 séries (completo)
19,5 cm x 13,3 cm
292 págs. + 356 págs. + 312 págs.
excepto o terceiro volume, que se encontra como novo, são exemplares marcados pelo tempo; miolo muito limpo
70,00 eur

Reflexões políticas e literárias, crónicas do tempo.
Da nota de badana do primeiro volume:
«[...] Homem livre se proclamou sempre Manuel Anselmo, cujas dramáticas e sinceras conclusões políticas e religiosas o inscreveram, desde os 24 anos (conta agora 35) nas filas da Direita. [...]
Miguel Torga, homem das esquerdas, considera Manuel Anselmo como o seu melhor crítico. Os homens da Direita, talvez porque Manuel Anselmo sabe defender nobremente, e com absoluto desinteresse, os seus Ideais, acompanham a sua obra normalmente com silêncio e algumas vezes com acinte, tendo-lhe sido, além disso, sempre recusados os prémios literários oficiais. A fervorosa estima e admiração por Salazar é, porém, em Manuel Anselmo criadora – e um dos verdadeiros alentos e motivos da sua obra. [...]»


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Antologia Moderna



MANUEL ANSELMO
fotografia do autor por San-Payo

Lisboa, 1937
Livraria Sá da Costa – Editora
1.ª edição
19,1 cm x 12,4 cm
248 págs. + 1 folha em extra-texto
subtítulo: Ensaios Críticos
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo por abrir
chancelado com os carimbos do autor e do editor
35,00 eur

Reunião de artigos vários, em que avultam elogios literários a autores como Salazar, Anrique Paço d’Arcos, Pessoa, Samuel Maia ou Alfredo Cortez. Entre eles, pode ler-se ainda uma longa análise ao «lirismo integral» de Guilherme de Faria.


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

sexta-feira, fevereiro 17, 2012

Velázquez



JOSÉ ORTEGA Y GASSET

Madrid, 1959
Revista de Occidente
1.ª edição [em livro]
17,8 cm x 11,8 cm XVI págs. + 244 págs.
exemplar estimado; miolo irrepreensível
22,00 eur

Juntamente com Unamuno ainda hoje pode Ortega y Gasset ser considerado um dos mais altos vultos do pensamento cultural peninsular.


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

sexta-feira, fevereiro 03, 2012

O Acordo Ortográfico Luso-Brasileiro de 10 de Agosto de 1945


[SEBASTIÃO PESTANA]

Lisboa, 1945
Edição da Revista «Ocidente»
1.ª edição
25,6 cm x 18,6 cm
60 págs.
subtítulo: Com um Índice organizado por Sebastião Pestana e um Pequeno Vocabulário Extraído das 51 Bases
exemplar estimado; miolo limpo, por abrir
17,00 eur



pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Vocabulário Ortográfico Resumido da Língua Portuguesa


ACADEMIA DAS CIÊNCIAS DE LISBOA

Lisboa, 1947
Imprensa Nacional de Lisboa
1.ª edição
25,7 cm x 18,3 cm
XLII págs. + 476 págs.
impresso sobre papel avergoado superior
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível, apenas aberto na primeira meia centena de páginas
40,00 eur

Académicos nacionais, em «fraterna colaboração» com a Academia Brasileira de Letras, seguindo directrizes e leis aprovadas por políticos e comerciantes, deram à luz, em 1945, o paradigma do que tem sido, até há uns dias a esta parte, a nossa língua escrita. Documento de grande interesse, agora que outros políticos e outros comerciantes estão a conseguir fazer-nos, de novo, dobrar a língua.


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

quinta-feira, fevereiro 02, 2012

Aphrodite




PIERRE LOUŸS
ilustrações de A. Calbet

Paris, 1899
Librairie Borel
1.ª edição [nesta editora]
19,5 cm x 10,6 cm
8 págs. + 400 págs.
subtítulo: Mœurs Antiques
profusamente ilustrado no texto
encadernação inteira em pele com nervuras, ferros a ouro na pasta anterior e na lombada, e gravação a seco acentuando a cercadura de ambas as pastas e o rebordo das nervuras; autenticada com o selo de Paulino Ferreira Encadernador
corte somente à cabeça, carminado
exemplar muito estimado
peça de colecção
110,00 eur

Poeta e prosador que se notabilizou no género erótico, muito popular no declínio do século XIX – o vertente romance, após versão em folhetim no Le Mercure de France, teve primeira edição em livro no ano de 1896 –, e que, além de trazer algum sal à «belle époque», terá salvo o periódico das grandes dificuldades económicas que então atravessava. Tudo indica que foi este, à época, em absoluto o livro mais vendido. Acção situada num passado “helénico” em Alexandria, anterior ao nascimento de Cristo, onde o hedonismo orientalizante e uma sensualidade franca constituem os condimentos do referido sucesso.


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089