domingo, janeiro 14, 2018

OS NOSSOS PREÇOS JÁ INCLUEM =IVA= E DESPESAS DE =ENVIO= EM PORTUGAL

mais de 3.300 obras disponíveis nesta montra
é só ir clicando ao fundo da página
em Mensagens antigas


contacto:
telemóvel: 919 746 089


todas as obras fotografadas correspondem aos exemplares que se encontram à venda
livros usados
todas as encomendas são enviadas em correio registado
international shipping rates
* e-business professional
pagamentos por PayPal, transferência bancária ou contra-reembolso

* em cumprimento da Lei n.º 144/2015, de 8 de Setembro – Resolução Alternativa de Litígios de consumo (RAL), artigo 18.º, cabe-nos informar que a lista de Centros de Arbitragem poderá ser consultada em www.consumidor.pt/


O Que o Conde Fez á Varina ou Varina Já Foste ao Conde?



[ANÓNIMO]

Lisboa, 1916
Editor – Florencio Francisco | Tipografia Minerva Peninsular
[1.ª edição]
17 cm x 11,5 cm
8 págs.
folhas encasadas sem qualquer costura ou agrafo
exemplar estimado, falhas de papel sem afectar o texto; miolo limpo
acondicionado num elegante estojo de fabrico recente
RARA PEÇA DE COLECÇÃO
110,00 eur (IVA e portes incluídos)

Breve folheto com versos de cariz erótico-satírico. Duas passagens, a título de exemplo:
«[...]
Um dia ao vender marmota
Lá p’ra Santa Catarina
Em casa toda janota
Que fez o conde á varina?

Para lhe aplicar o jugo
Provavelmente o malvado
Encarniçado verdugo
Ou quiz provar linguado
Ou que escamasse o bezugo.
[...]
Grafanheira que em questão,
Vá ao conde tão fallado
Tem que dar-lhe com restrição,
O que lhe fôr do agrado.
Ou mostrar-lhe o berbigão!
[...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Humor Sem Palavras


aa.vv.
pref. e capas de [José] Vilhena

Lisboa, s.d.
«O Mundo Ri» (edição do Autor [José Vilhena])
1.ª edição
2 volumes
17,1 cm x 12,3 cm
176 págs. + 144 págs.
profusamente ilustrados
exemplares em bom estado de conservação; miolo limpo
37,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


O Depoimento de Américo Thomaz


JOSÉ VILHENA

Lisboa, 1975
Edições Branco e Negro (ed. Autor)
[1.ª edição]
16,5 cm x 11,4 cm
144 págs.
ilustrado com reproduções fotográficas
exemplar estimado, capa com ligeiras quebras; miolo limpo
17,00 eur (IVA e portes incluídos)

O popular humorista José Vilhena, saindo um pouco do seu habitual estilo erótico-fescenino, aproveita as ondas-de-choque político do 25 de Abril para atacar, com a rudeza que também lhe era habitual, algumas figuras que haviam sido sustentáculo da governação e do “pensamento” durante a ditadura do Estado Novo. Depois de Vitorino Nemésio – na sua faceta televisiva de «se bem me lembro» –, é, no vertente livro, chegada a vez do ex-presidente Américo Thomaz, alcunhado de O Cabeça de Abóbora e por aí fora, num despautério de insultos à figura carismática do fascismo-à-portuguesa. Humor grosseiro, de porta de taberna, aliás como sempre; num escritor e caricaturista que ficará apenas na memória de uma geração pouco ou nada subtil, mais sensível às coxas redondas e aos lábios vermelhos das fêmeas do que ao primado da inteligência.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Grande Enciclopédia Vilhena


JOSÉ VILHENA

Lisboa, 1972 a Abril de 1974
Edições Branco e Negro (ed. Autor)
1.ª edição [única]
6 fascículos (completo)
30 cm x 22,6 cm
128 págs. (numeração contínua) + 6 capas *
profusamente ilustrados
acondicionados em estojo próprio de fantasia
exemplares estimados; miolo limpo
70,00 eur (IVA e portes já incluídos)

Publicação humorística periódica, a primeira de José Vilhena sob a forma de revista, necessariamente disfarçada de livro editado em fascículos coleccionáveis. Até aí, o caricaturista servira-se de um modelo que não estava obrigado a ir à censura prévia: o livro – os basto conhecidos livros de bolso, mais de meio cento deles, que a polícia apreendia somente após impressos e postos à venda. Com o 25 de Abril, Vilhena muda-lhe o título, muito a propósito, para Gaiola Aberta, dando início então a uma revista mensal em que o seu nome já pode figurar, às claras, como «director, editor e proprietário», e com distribuição do “gigante” comercial Agência Portuguesa de Revistas em Lisboa, Coimbra, Porto, Luanda e Lourenço Marques. Os conteúdos não diferem muito de uma para a outra publicação: sexo, visto pelo óculo auto-reprimido do masturbador, e política, a ingénua e muito errática política da vox populi. Sim, quem pense que a obra escrita e desenhada de José Vilhena não passa de um acervo de badalhoquices brejeiras, está muito enganado. A crónica dos acontecimentos que marcam a vida do país urbano é uma presença constante em toda a sua obra; é mesmo nos seus livros e revistas que ficou registado o “pensamento” da multidão na rua, numa mistura que vai da intriga sexual bairrista de vizinhos e vizinhas ao simples desafabo sobre o que de política chega aos ouvidos de todos através dos meios de informação oficial. Um desiderato, portanto.

* «Poster – O leitor inteligente deve coleccionar não só os fascículos como as gravuras da capa e contracapa. Colando-as na parede da mansarda (se for um intelectual) ou da barraca (se for um operário) obterá, dentro de pouco tempo, um poster monumental, contando a triste história do Homem e da Mulher, desde Adão e Eva até ao António Calvário e à Madalena Iglésias.» (José Vilhena)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


6 Entremezes de Cordel


JOSÉ DANIEL RODRIGUES DA COSTA
org. e notas de Luís Miguel Cintra e de Jorge Silva Melo

Lisboa, 1973
Editorial Estampa, Lda. / Empresa de Publicidade Seara Nova, S.A.R.L.
s.i.
18 cm x 11 cm
248 págs.
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
22,00 eur (IVA e portes incluídos)

Da nota introdutória:
«[...] José Daniel Rodrigues da Costa (1757-1832), membro da Nova Arcádia com o nome de Josino Leiriense, é um nome que frequentemente encontramos nos folhetos de cordel. Autor de inúmeros panfletos que comentam o seu tempo, de anedotas e folhetins, de versos tortos e jocosos, de livros de passatempo. [...]
Autor bom? Mau? Autor com êxito. Um dos muitos que forneceram ao teatro de então mais os entremezes do que as peças, um dos muitos que entretiveram o seu público com os disparates de uma técnica particularmente atenta às necessidades de um auditório. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


As Satyras


DECIO JUNIO JUVENAL, «principe dos poetas satyricos»
trad. e pref. Francisco Antonio Martins Bastos

Lisboa, 1839
Imprensa de Candido A. da S. Carvalho
1.ª edição
2 partes broch. em 1 vol. (completo)
14,8 cm x 10 cm
[XXIV págs. + 144 págs.] + [196 págs. + 12 págs. (não num.)]
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo, papel sonante
mantém o papel azul de protecção da época
55,00 eur (IVA e portes incluídos)

O tradutor, Francisco António Martins Bastos (1799-1868), foi Cavaleiro da Ordem de Cristo, professor de gramática e língua latinas, sendo nesta qualidade mestre do rei D. Pedro V. Diz-nos Inocêncio Francisco da Silva, com muito espírito, que o longo legado literário «[...] mostra que o sr. Bastos não ha sido o servo sem proveito de que fala o Evangelho: pelo contrario, tem feito por sua parte todo o possivel para dar fructo dos talentos com que a providencia o favoreceu. [...]» (Fonte: Diccionario Bibliographico Portuguez, tomo II, Imprensa Nacional, Lisboa, 1859)

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


sábado, janeiro 13, 2018

Contos Carcomidos


JORGE LISTOPAD
capa e grafismo de Júlio Navarro
ilust. João Vieira

Lisboa, s.d. [1974]
Plátano Editora, S.A.R.L.
1.ª edição
10,1 cm x 28,9 cm (oblongo)
24 págs.
ilustrado
texto a três colunas
impressão azul ultramarino sobre papel superior creme
exemplar muito estimado, capa com sinais de continuada exposição à luz; miolo irrepreensível
PEÇA DE COLECÇÃO
50,00 eur (IVA e portes incluídos)

František Listopad (1921-2017), nascido checo, figura de proa europeia junto da resistência ao nazismo, dito Jorge Listopad para português ler, foi escritor, crítico literário, encenador teatral, realizador televisivo, etc., etc., cuja obra de prosador oscila entre o conto, o apontamento ensaístico e a crónica jornalística. Viveu em Portugal desde 1958, tendo-se naturalizado já nos anos 60.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Diário de um Louco


NICOLAU GOGOL
trad. Virgínia Ramos
pref. Jorge Listopad
capa de F. Conceição

Lisboa, 1967
Editorial Presença
1.ª edição
19,2 cm x 12,3 cm
156 págs. + 2 folhas em extra-texto
exemplar em muito bom estado de conservação; miolo irrepreensível, por abrir
25,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Fernando Pessoa e os do Seu Tempo nas Encruzilhadas do Mundo e do Tempo


FERNANDO PESSOA
et alli
org. e posf. Petrus

Porto, s.d.
Selecções “Périplo” [Petrus (Pedro Veiga)]
1.ª edição [conjunta]
20,3 cm x 13,3 cm
256 págs. + 1 encarte (folha 98-A)
subtítulos: Subsidio Para Outra Civilização – Escritos Públicos
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
RARA PEÇA DE COLECÇÃO
200,00 eur (IVA e portes incluídos)

Importante reunião de manifestos literários que definiram uma certa modernidade em Portugal. Inclui os seguintes documentos:
[1] Ultimatum, de Álvaro de Campos; [2] Manifesto Anti-Dantas, de Almada-Negreiros; [3] Sátira Académica, de Bernardo Marques; [4] Primeira Descoberta de Portugal na Europa no Século XX, e [5] 1.ª Conferência Futurista, ambos de Almada-Negreiros; [6] Sátira Literária – A Literatura Oficial Contempla o Orpheu; [7] Ultimatum Futurista às Gerações Portuguesas do Século XX, por Almada-Negreiros; [8] O Elogio da Loucura – Reportagem da 1.ª Conferência Futurista (A Capital); [9] A Ideia Futurista na Ribalta, de Almada-Negreiros; [10] Sátira Social – Monumento ao Drama Humano, de Arlindo Vicente; [11] Negreiros – Dantas, uma Página para a História da Literatura Nacional, por Francisco Levita; [12] Sátira Política, de Augusto Gomes; [13] Nós, de António Ferro; [14] Aviso por Causa da Moral, de Álvaro de Campos; [15] Manifesto, de Mário Coutinho, Celestino Gomes, Abel Almada e António Navarro; [16] Literatura Viva, e [17] Literatura Livresca e Literatura Viva, ambos de José Régio; [18] Cartaz, de Almada-Negreiros; [19] Presença da “presença” na Literatura e na Crítica do Nossso Tempo, de João Gaspar Simões e José Régio; [20] A Dissidência Presencista, de Adolfo Rocha, Edmundo Bettencourt e Branquinho da Fonseca; [21] Imagens do Movimento Presencista, de Edmundo de Bettencourt, Albano Nogueira e José Régio; [22] Apoteose ao Lirismo Provinciano; [23] Assuada ao Templo das Múmias; [24] Carta Aberta aos Imortais, e [25] Manifesto, ambos de Artur Augusto; [26] História Muda; [27] Fora o Neo-Classicismo; [28] Do Modernismo, de Armando de Basto; [29] Manifesto Resumo do Dimensionismo, e [30] Manifesto do 1.º Salão dos Independentes, ambos de António Pedro.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


La Révolution de Mai – Film portugais [folha de sala]


ANTÓNIO LOPES RIBEIRO, dir.

s.l., s.d. [Lisboa, 1937]
s.i. [Neogravura, Ltda
[1.ª edição]
texto em francês
24,2 cm x 16,7 cm
8 págs.
ilustrado, impresso em rotogravura
acabamento com um ponto em arame
exemplar estimado; miolo limpo
peça de colecção
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Trata-se da versão francesa do programa do filme A Revolução de Maio, que celebrava os dez anos de triunfo do Estado Novo, e a vigilância deste contra o papão comunista.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Morte no Portugal Contemporâneo


RUI G. FEIJÓ
HERMÍNIO MARTINS
JOÃO DE PINA CABRAL
et alli
trad. Ana Falcão Bastos e José Moura Carvalho
capa de João Segurado

Lisboa, 1985
Editorial Querco, Lda.
1.ª edição
21 cm x 14 cm
220 págs. + 16 págs. em extra-texto
subtítulo: Aproximações Sociológicas, Literárias e Históricas
exemplar como novo
22,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Compêndio de Caligrafia


MANUEL DE OLIVEIRA CORDEIRO
António de Almeida
Luís Gonçalves
pref. Virgílio Couto
capa de Fernando Bento
ilust. Alfredo Cândido

Lisboa, 1955
Livraria Popular de Francisco Franco
4.ª edição
27,3 cm x 20,8 cm
108 págs. + 1 desdobrável em extra-texto
subtítulo: Letra inglesa. Letra corrida. Letra francesa. Letra gótica
ilustrado
capa impressa sobre cartolina gofrada, acabamento com três laçadas de linha
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
assinatura de posse no rosto
é o n.º 859 de uma tiragem não declarada com o carimbo do Autor
40,00 eur (IVA e portes incluídos)

Manual destinado ao ensino nas escolas e institutos comerciais.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


La Inteligencia y la Cultura en el Grafismo


MATILDE RAS

Barcelona, 1945
Editorial Labor, S.A.
1.ª edição
texto em castelhano
18,5 cm x 13 cm
180 págs.
subtítulo: Los Autógrafos Célebres (Estudios Grafológicos Especiales)
profusamente ilustrado no corpo do texto
cartonagem editorial, folhas-de-guarda impressas
exemplar muito estimado; miolo limpo, por vezes com alguma acidez
27,00 eur (IVA e portes incluídos)

Matilde Ras (1881-1969), escritora e tradutora nascida na Catalunha, é considerada a pioneira dos estudos de grafologia científica em Espanha.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Apontamentos Acerca do Falar do Baixo-Minho


F. J. MARTINS SEQUEIRA

Lisboa, 1957 [aliás, 1958]
Edição da “Revista de Portugal”
1.ª edição
25 cm x 18,4 cm
204 págs.
exemplar como novo, por abrir
30,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


quinta-feira, janeiro 11, 2018

Elementos Historicos e Etnograficos de Mação


FRANCISCO SERRANO
pref. A. Lino Neto

Ferreira do Zêzere, 1935
Tipografia Ferreirense
1.ª edição
22,8 cm x 16,5 cm
220 págs.
exemplar muito estimado; miolo irrepreensível
30,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


S. Pedro de Varais – Uma Capela Românica do Concelho de Caminha


MANUEL DE AGUIAR BARREIROS, cónego

Porto, 1950
Marques Abreu, Editor
1.ª edição
24,5 cm x 19 cm
2 págs. + 30 págs. + 18 págs. (não num. [reprod. fotográficas])
ilustrado
exemplar estimado; miolo limpo, primeira e última folhas ligeiramente manchadas
27,00 eur (IVA e portes incluídos)

Assim começa a descrição:
«A meia encosta, num vale que dois montes escarpados, em projecção a poente da Serra d’Arga, abrangem, num retirado escalão que se alonga em húmida rechã, ao qual uma rústica e ampla calçada de esborceladas lájeas, à guisa de evocativa estrada romana, dá desempecido acesso, demora a capela românica de S. Pedro de Varais, outrora, cabeça de um mosteiro antiquíssimo, conforme a tradição. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Mira de Aire 1933-1958


[ANÓNIMO]

s.l., 1958
s.i. [«composto e impresso nas oficinas da “Coimbra Editora”»]
1.ª edição
21 cm x 17,8 cm
56 págs.
ilustrado no corpo do texto
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
25,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


O Douro Litoral


CONDE D’AURORA, org., pref. e notas

Lisboa, s.d.
Livraria Bertrand
1.ª edição
17,5 cm x 12 cm
208 págs.
ilustrado no corpo do texto
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
discreta assinatura de posse no canto superior direito do ante-rosto
27,00 eur (IVA e portes incluídos)

É vasta a montra de escritores escolhidos pelo conde, a fim de figurarem na presente antologia regional. Desde D. Francisco de Sá e Meneses ao abade de Jazente, de Garrett a Camilo e a Eça, de Leite de Vasconcelos a Raul Brandão, de Aquilino a Abel Salazar, ou a José Régio, e muitos outros, todos de algum modo se referiram nas suas obras à região em título.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


quarta-feira, janeiro 10, 2018

Bispado de Coimbra – Os Mosteiros de Lorvão e de Santa Clara e o Templo da Sé Velha


[MANUEL, BISPO CONDE]

Coimbra, 1893
Typographia do Seminario
1.ª edição
26 cm x 17,2 cm
80 págs.
exemplar estimado; miolo limpo, parcialmente por abrir
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR NA CAPA
65,00 eur (IVA e portes incluídos)

Trata-se de D. Manuel Correia de Bastos Pina (1830-1913), e a ele se deve a iniciativa do restauro da Sé-Velha de Coimbra, obra iniciada precisamente em Janeiro de 1893.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Industria dos Curtumes na 3.ª Circunscrição Industrial



FERNANDO HOMEM DA CUNHA CÔRTE-REAL

Lisboa, 1912
Imprensa Nacional
1.ª edição
25,8 cm x 16,9 cm
104 págs.
capa impressa retro e verso
elegante encadernação recente em meia-inglesa gravada a ouro na pasta anterior
não aparado
conserva as capas de brochura
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
ostenta na capa da brochura e no frontispício o carimbo da antiga Escola Preparatória Rodrigues Sampaio
40,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Taxas dos Ofícios Mecânicos da Cidade de Coimbra no Ano de 1573


J. M. TEIXEIRA DE CARVALHO
pref. João Couto

Coimbra, 1922
Imprensa da Universidade
1.ª edição
22,5 cm x 16,7 cm
4 págs. + 90 págs.
exemplar muito estimado, sinais de foxing na capa; miolo irrepreensível, por abrir
25,00 eur (IVA e portes incluídos)

Eram ofícios à época reconhecidos, por exemplo: sapateiro, alfaiate, tosador, cordoeiro, oleiro, surrador, tanoeiro, correeiro, barbeiro, ferrador, malgueiro, serralheiro, frieiro, cutileiro.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Livro dos Regimĕtos dos Officiaes Mecanicos da Mui Nobre e Sĕpre Leal Cidade de Lixboa (1572)


VERGÍLIO CORREIA, ed. e pref.

Coimbra, 1926
Imprensa da Universidade
1.ª edição
22,9 cm x 16,8 cm
XX págs. + 1 folha em extra-texto + 258 págs.
exemplar estimado, sinais de foxing na capa; miolo limpo, parcialmente por abrir
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Do introdução do autor:
«[...] O volume que prefacío, está inédito no seu conjunto. [...]
Embora a sua data seja, para uma regulamentação cooperativa europeia, bastante tardia, êle apresenta o excecional interêsse de nos apresentar compendiados num único volume, ordenados, os regimentos que até então haviam estado dispersos, caóticos quanto a arrumação e preceitos. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Casa dos Vinte e Quatro de Lisboa


FRANZ-PAUL LANGHANS

Lisboa, 1948
Imprensa Nacional de Lisboa
1.ª edição
28,1 cm x 18,7 cm
XXVIII págs. + 420 págs.
subtítulo: Subsídios para a sua história
exemplar muito estimado, sinais de antiga fita-gomada no bordo inferior da capa; miolo limpo
assinatura de posse no frontispício
60,00 eur (IVA e portes incluídos)

Da introdução do autor:
«[...] teve-se por fim orientador, na escolha dos documentos e no seu arrumo, a ideia de evidenciar o carácter institucional da antiga organização dos mesteres no duplo aspecto jurídico e político. Trata-se, portanto, de focar mais a orgânica e a actividade das passadas representações populares do que apresentar uma miscelânea de ocorrências pitorescas. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Brasonário Corporativo na Exposição de Heráldica do Trabalho [junto com] Correcções e Aditamentos ao Brasonário Corporativo com uma Planta da Exposição Heráldica do Trabalho realizada na Biblioteca Municipal do Porto [catálogos]


[MÁRIO DE ALBUQUERQUE
FRANZ PAUL DE ALMEIDA LANGHANS]
ilust. João Ricardo da Silva, Eduardo Teixeira Coelho, Carlos Silva, Oliveira Mendes e António de Oliveira

Lisboa, Outubro de 1955 e Janeiro de 1956
F.N.A.T. (Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho)
1.ª edição
2 volumes (completo)
[24,5 cm x 18,8 cm] + [24,5 cm x 18,5 cm]
[XII págs. + 12 págs. (não num.) + 172 págs. + 1 desdobrável em extra-texto] + [12 págs. + 1 desdobrável em extra-texto]
profusamente ilustrados
exemplares estimados, folha exterior das Correcções e Aditamentos manchada; miolo limpo
inclui a folha-volante de publicidade ao Manual de Heráldica Corporativa e o convite para a inauguração da exposição
70,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Antropologia Luso-Atlântica



ALMEIDA LANGHANS

Lisboa, 1968 e 1970
Parceria A. M. Pereira, Lda.
1.ª edição
2 volumes (completo)
23 cm x 15,5 cm
240 págs. + 260 págs.
subtítulos:
vol. 1 – Estudo do Homem Português
vol. 2 – Estudo das Maneiras de Viver do Homem Português
profusamente ilustrados no corpo do texto
exemplares como novos
50,00 eur (IVA e portes incluídos)

No primeiro volume, Franz-Paul de Almeida Langhans – que foi durante uma década secretário pessoal de Salazar – desenvolve um estudo dos nacionais, «[...] a sua origem autóctone e a sua miscegenação tanto no aspecto somatológico, como no psíquico e étnico. Nesta Segunda Parte estudam-se as “maneiras de viver” do Homem português. O estudo incide sobre os sistemas de relação e sobre o meio-ambiente. [...]» (da nota de badana).

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

As Sandálias do Mestre


ADALBERTO ALVES

Lisboa, 2001
Hugin Editores, Lda.
1.ª edição
23 cm x 15,9 cm
500 págs. + XVI págs.
subtítulo: Em torno do sufismo de Ibn Qasî nos começos de Portugal
ilustrado a cor em separado
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
30,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


O Meu Coração É Árabe


ADALBERTO ALVES, org.

Lisboa, 1987
Assírio & Alvim – Cooperativa Editora e Livreira, CRL
1.ª edição
24 cm x 17 cm
192 págs.
subtítulo: A poesia luso-árabe
exemplar estimado; miolo no geral limpo
discretos sublinhados nas págs. 99-101, 109, 113 e 114
25,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Obra Poética


ANTONIO MACHADO
poema introd. Rubén Darío
posf. Rafael Alberti

Buenos Aires, 1944
Editorial Pleamar
s.i. [1.ª edição na América Latina]
texto em castelhano
21 cm x 13,4 cm
370 págs. + 1 folha em extra-texto
encadernação editorial inteira em tela crua gravada a ouro e verde na pasta anterior e na lombada, folhas-de-guarda impressas
exemplar em bom estado de conservação; miolo limpo
37,00 eur (IVA e portes incluídos)

De seu nome completo Antonio Cipriano José María y Francisco de Santa Ana Machado y Ruiz (1875-1939), é considerado o grande marco da moderna poesia espanhola antes de Lorca.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089





ARMANDO MARTINS JANEIRO

Tóquio, 1954
Livraria Maruzen
1.ª edição
bilingue português – japonês
22,6 cm x 16,4 cm
2 págs. + 58 págs. (português) + 8 págs. (com 4 cromos polícromos colados) + 28 págs. (japonês)
impresso sobre papel de arroz
acabamento com laçada de fio
exemplar em bom estado de conservação, pequena falha de papel na contracapa; miolo irrepreensível
é o n.º 196 de uma tiragem de apenas 250 exemplares
acondicionado num elegante estojo de fabrico recente
PEÇA DE COLECÇÃO
500,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


O Impacte Português Sobre a Civilização Japonesa


ARMANDO MARTINS JANEIRA
capa de Fernando Felgueiras

Lisboa, 1970
Publicações Dom Quixote
1.ª edição
20,9 cm x 13,8 cm
344 págs. + 8 págs. em extra-texto
subtítulo: Seguido de um epílogo sobre as relações entre Portugal e o Japão do século XVII aos nossos dias
ilustrado
exemplar muito estimado; miolo limpo
30,00 eur (IVA e portes incluídos)

Do Dicionário Cronológico de Autores Portugueses (vol. IV, Publicações Europa-América, Mem Martins, 1998):
«Virgílio Armando Martins [1914-1988] assinou os seus livros A. M. Janeiro ou Janeira (em 1967 ainda assina Janeiro, em 1970 já assina Janeira). [...]» Como diplomata, foi em várias partes do mundo adido de legação, cônsul e, finalmente, embaixador. «[...] mas a sua carreira diplomática fica sobretudo marcada pela sua passagem pelo Japão, onde produziu a sua principal bibliografia, tendo-se debruçado, especialmente, sobre as relações culturais luso-japonesas. [...]» Para além da historiografia oriental, são de relevar os seus estudos relativos ao teatro Nô.
Da nota editorial na contracapa do vertente livro:
«[...] Este livro faz – pela primeira vez na nossa língua – a exposição coordenada da acção portuguesa no Japão, considerada sobretudo nos seus aspectos culturais e sociológicos. É também a história fascinante de um convívio que chegou a ser íntimo e a análise da sua ruptura provocada fundamentalmente por não se ter admitido que o comércio e as relações com o Japão se separassem das actividades da cristianização. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Grande Feira do Mundo


ARMANDO MARTINS JANEIRO

Lisboa, 1967
Edições Ática
1.ª edição
19,5 cm x 13,9 cm
164 págs.
exemplar muito estimado; miolo limpo
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR À ESCRITORA MERÍCIA DE LEMOS
45,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


O Teatro Vicentino e o Teatro Clássico Japonês [junto com] O Conceito de Diabo na Bíblia e em Gil Vicente [junto com] Ementas Gilvicentinas [junto com] Gil Vicente, D. Diogo Pinheiro e os Judeus



ARMANDO MARTINS JANEIRO
ALBERTO PIMENTA
MANUEL HIGINO VIEIRA
ALBERTO F. GOMES

Lisboa, 1966, 1965, 1969 e 1966
Revista ‘Ocidente’ / ‘Revista de Portugal’ (separatas)
1.ª edição (todos)
24,3 cm x 17,7 cm
20 págs. (numeradas da pág. 165 à pág. 184) + 20 págs. (numeradas da pág. 229 à pág. 248) + 8 págs. (numeradas da pág. 261 à pág. 268) + 8 págs. (numeradas da pág. 17 à pág. 24)
exemplares como novos
20,00 eur (IVA e portes incluídos)

Aspectos diversos e diversificados surgem em estudo nos folhetos que constituem o vertente lote, com especial relevo para o texto de Armando Martins Janeiro.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

Goraca Ziemia


ALEKSANDER CABRAL
trad. Helena Czajka

Varsóvia, 1957
Iskry
1.ª edição
19,6 cm x 12,5 cm
196 págs.
texto em polaco
exemplar estimado; miolo limpo, acidez no geral
VALORIZADO PELA DEDICATÓRIA MANUSCRITA DO AUTOR
27,00 eur (IVA e portes incluídos)

Trata-se da tradução polaca do livro Terra Quente publicado em Lisboa quatro anos antes.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Histórias do Zaire


ALEXANDRE CABRAL
capa de Luís Alberto Santos

Lisboa, 1965
Prelo Editora
«2.ª edição refundida»
19,8 cm x 14,2 cm
248 págs.
exemplar muito estimado; miolo limpo
20,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


As Duas Faces


ALEXANDRE CABRAL
ilust. Figueiredo Sobral

Lisboa, 1959
Guilda Portuguesa do Livro, Lda.
1.ª edição
19,2 cm x 13,1 cm
124 págs. + 1 folha em extra-texto
subtítulo: Uma Conferência e Quatro Quadros
ilustrado
exemplar em muito bom estado de conservação; miolo limpo
dedicatória de posse no ante-rosto
20,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Margem Norte


ALEXANDRE CABRAL
capa de Paulo Guilherme

Lisboa, 1961
Ática, Limitada
1.ª edição
19,6 cm x 14,4 cm
360 págs.
exemplar em muito bom estado de conservação, sem qualquer quebra na lombada; miolo irrepreensível, por abrir
25,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


A Fula


ALEXANDRE CABRAL

Sá da Bandeira (Angola), 1963
Publicações Imbondeiro
1.ª edição
16,5 cm x 12,3 cm
40 págs.
acabamento com dois pontos em arame
exemplar como novo
20,00 eur (IVA e portes incluídos)

Da nota editorial, acerca do autor:
Alexandre Cabral nasceu em Lisboa a 17 de Outubro de 1917 [m. 1996]. Percorreu numerosos países da Europa e na companhia do poeta Sidónio Muralha emigrou para o então Congo Belga, tendo permanecido em África cerca de três anos, tendo visitado várias regiões do Congo Belga, Congo Francês e Angola. Fez parte da Comissão Organizadora da Sociedade Portuguesa de Escritores, desempenhando o lugar de secretário na primeira direcção. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


terça-feira, janeiro 09, 2018

Nova Historia da Militar Ordem de Malta, e dos Senhores Grão-Priores Della, em Portugal [...]



JOZÉ ANASTASIO DE FIGUEIREDO

Lisboa, 1800
Na Officina de Simão Thaddeo Ferreira
«Refundida sobre a primeira Edição de 1793» [2.ª edição, só o vol. I] e 1.ª edição [os outros 2 vols.]
3 volumes
30 cm x 20,6 cm
[2 págs. + X págs. + 2 págs. + 522 págs.] + [2 págs. + 396 págs. + 1 desdobrável em extra-texto (grande formato)] + [2 págs. + 504 págs.*]
subtítulo geral: [...] Fundada sobre os Documentos, que só pódem supprir, confirmar, ou emendar o pouco, incerto, ou falso, que della se acha impresso; servindo incidentemente a outros muitos Assumptos, com geral utilidade, e offerecida a S. A. R. Grão-Prior actual, o Principe Nosso Senhor
subtítulos parciais: vol. I – Parte I. Até a morte do Senhor Rei D. Sancho II; vol. II – Parte II. Até a morte do Senhor Rei D. Diniz; vol. III – Parte III. Até os nossos dias; com o copioso Indice geral, de que necessita
encadernações coevas homogéneas inteiras em pele mosqueada com gravação a ouro e nervuras nas lombadas
muito pouco aparados e carminados no corte, boas margens de papel
exemplares em bom estado de conservação; miolo limpo, papel sonante
discreta assinatura de posse antiga nos frontispícios
RARA PEÇA DE COLECÇÃO
2.600,00 eur (IVA e portes incluídos)

Diz-nos o Diccionario Bibliographico Portuguez de Inocêncio Francisco da Silva (tomo IV, Imprensa Nacional, Lisboa, 1860):
«José Anastácio de Figueiredo Ribeiro, Conego da insigne e real Collegiada de N. S. da Oliveira de Guimarães, e depois Official supranumerario da Secretaria d’Estado dos Negocios do Reino, nomeado em 2 de Julho de 1794. – N. ao que posso julgar, em Lisboa, a 6 de Fevereiro de 1766, e m. a 30 de Janeiro de 1805, dizem que de desgosto, e apaixonado pelo frio acolhimento que obtivera do publico a sua Nova Historia de Malta! Uma cousa notavel, e á qual não soube até agora achar explicação, é, que tendo elle apresentado por vezes á Academia Real das Sciencia trabalhos na verdade importantes, e por ella acceitos com estima, de modo que de ordem sua foram uns impressos em separado, e outros incorporados nos volumes de Memorias, e sendo por isso eleito Correspondente do numero em 1790, viesse em breve a ser o seu nome riscado da lista dos socios, pois que não é possivel encontral-o nos Almanachs de Lisboa de algum dos annos seguintes!
[...] [publicou em 1793 a Historia da Ordem militar do Hospital, hoje de Malta, e dos senhores Grãos-Priores d’ella em Portugal, etc. Parte I]
Passados annos o auctor, em vez de publicar a continuação, teve por melhor fazer a obra de novo, inserindo-lhe os copiosos additamentos e emendas que o seu estudo lhe deparára entretanto. No prefacio da nova edição dá elle miuda conta de tudo isso, com varias particularidades relativas á sua pessoa, que não deixam de ser interessantes para quem desejar saber-lhe a biographia. O titulo d’esta nova edição é [o da vertente obra]. [...]
[*] Á maior parte dos exemplares d’esta obra, que por vezes apparecem no mercado, falta o complemento do indice geral, da palavra D. Paulo Hodar em diante, com a qual finda n’esses exemplares o terceiro tomo a pag. 504. – Chegando com a impressão a este ponto, o auctor viu-se obrigado a levantar mão da empreza, em que empenhára de todo os seus pequenos haveres, e só ao fim de muito tempo se resolveu a mandar imprimir as ultimas folhas complementares do indice; a tiragem d’essas folhas foi porém tão limitada, que apenas bastou para inteirar um pequeno numero d’exemplares, ficando sem ellas a quasi totalidade da edição. [...]»

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Biographia do Padre Jose Agostinho de Macedo


JOAQUIM LOPES CARREIRA DE MELLO

Porto, 1854
Typ. de Francisco Pereira d’Azevedo
1.ª edição
20,7 cm x 13,1 cm
2 págs. + 1 folha em extra-texto + LVIII págs.
subtítulo: Seguida d’um catalogo alfabetico de todas as suas obras
exemplar estimado, lombada frágil; miolo limpo
30,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


segunda-feira, janeiro 08, 2018

Melhoramentos de Lisboa – Engrandecimento da Avenida da Liberdade



MIGUEL CARLOS CORREIA PAES

Lisboa, 1885-1886-1887
Typographia Universal (Imprensa da Casa Real)
1.ª edição
3 brochuras enc. 1 vol. (completo)
22,5 cm x 14,8 cm
[8 págs. + 1 desdobrável (grande formato)] + [18 págs. + 2 desdobráveis (grandes formatos)] + [36 págs. + 2 desdobráveis (grandes formatos)]
encadernação coeva em meia-inglesa gravada a ouro na lombada
não aparado
conserva todas as capas de brochura
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
PEÇA DE COLECÇÃO
360,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089


Influencia dos Descobrimentos dos Portuguezes na Historia da Civilisação



Z. [ZÓFIMO] CONSIGLIERI PEDROZO

Lisboa, 1898
A Liberal, Officina Typographica
1.ª edição
25,5 cm x 17,1 cm
2 págs. + 28 págs.
subtítulo: Conferencia realisada na Sociedade de Geographia de Lisboa no dia 26 de Novembro de 1897
encadernação de amador inteira em papel gofrado com gravação a ouro na pasta anterior
não aparado
conserva as capas de brochura
exemplar muito estimado, restauros nas capas de brochura; miolo limpo
25,00 eur (IVA e portes incluídos)


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089